Alimentação sutil e saúde

Os alimentos são utilizados para reconstituir nosso corpo diariamente. Por meio do corpo, pensamos, agimos, vivemos. Então, é desejável que ele funcione plenamente. Para conseguir esse objetivo, devemos nos alimentar corretamente, seguindo uma dieta apropriada.

A dieta ideal proporciona um corpo mais saudável e com menos produção de toxinas. Com a diminuição de toxinas no metabolismo, obtém-se melhor rendimento dos sistemas circulatório, linfático, respiratório e digestivo, produzindo uma atividade estável em todas as células de nosso organismo, levando à estabilidade emocional e ativação das funções cerebrais.

Além de produzir menos toxinas, uma dieta mais sutil nutre o organismo com proteínas, lipídios, carboidratos, vitaminas, sais minerais, e outros compostos necessários para uma vida equilibrada nos planos físico e mental.

O corpo físico de todo ser humano é constituído de incontáveis células. Em geral, as células de desenvolvem por meio da luz, do ar, da água, do alimento ingerido. A natureza dos alimentos e das bebidas exerce um certo efeito sobre as células e influencia também a mente humana. Por isso, é recomendado selecionarmos bem nosso alimentos.

Tendo em vista que as células são influenciadas pelos alimentos e pela água que ingerimos, e considerando que a natureza das células afeta a natureza da mente humana, para o progresso espiritual, devemos buscar uma alimentação mais sutil, porque alimento e a mente estão estreitamente relacionados entre si.

Uma alimentação sutil produz um corpo sutil

Todos os objetos do mundo possuem três tipos de energias diferentes: Sutil, Mutatório e Estático.

De acordo com a filosofia Yogue, os alimentos de acordo com sua natureza, se dividem em três categorias:

Uma alimentação sutil produz um corpo sutil
A) Sattvicos – Alimentos bons para a mente e para o corpo:
Alimentação constituída por verduras, hortaliças, cereais, frutas e produtos lácteos.
B) Rajásicos – Alimentos bons para o corpo e nocivos para a mente (ou vice-versa):
Ingestão de remédios sem real necessidade, café, mate, chocolate e bebidas gasosas em excesso.
C) Tamásicos – Alimentos e substâncias prejudiciais para a mente, mas que podem ser “bons para o corpo”:
Bebidas alcoólicas, fumo, ovos, carnes vermelhas e brancas, alho, drogas cebolas e cogumelos.

Algumas das enfermidades mais comuns atualmente, são produzidas, entre outras causas pelos alimentos que ingerimos diariamente. Devemos levar em conta também o índice de contaminação, particularidades de cada pessoa, decomposição e industrialização dos alimentos, para conhecer seu verdadeiro valor alimentício.

Está cientificamente comprovado que as pessoas que ingerem predominantemente alimentos da categoria “c” e também aquelas que estão expostas à contaminação ambiental, ao estresse emocional e a outros mal estares físicos e psíquicos comuns em nosso dias, são as mais predispostas às seguintes enfermidades: câncer de cólon e reto, enfermidades do coração, diveriículos no colon, apedicite, hemorróidas, flebites, obesidades, instabilidade emocioanl, alcoolismo, toxicomania, hipertensão, enfermidades no aparelho circulatório, artrite e reumatismo, envelhecimento do aprelho digstório, acentuada predisposição a contrair enfermidades contagiosas, porque diminuem as defesas naturais do organismo, variação na concentração de adrenalina, ácido úrico, ácido láctico e colesterol, que resulta em alterações funcionais.

Os alimentos da primeira categoria “a” satisfazem plenamente as necessidades do nosso organismo com respeito a vitaminas, proteínas, carboidratos, lipídios minerais e outros componentes. Com eles, temos uma dieta equilibrada e variada, simples e sem inconvenientes para segui-la, combinando cereais, lácteos, frutas e verduras tanto cruas como cozidas. Um menu ideal purificador e nutritivo.

Vegetarianismo

Está comprovado que a carne não é boa para a saúde.

Se examinarmos a natureza bioquímica do corpo humano, veremos que a mesma é ácida, devido à secreção dos hormônios das diferentes glândulas. Assim, ingerindo comidas ácidas como carne e peixes estamos causando um desequilíbrio químico a longo prazo em nosso corpo. Um dos exemplos mais claros disso, é o ácido úrico, que é um subproduto da digestão dos diferentes alimentos e deve ser eliminado por meio da urina. O corpo dos animais é igual ao corpo humano, e também contém certa quantidade de ácido úrico. Então, o ácido úrico se acumula gradualmente devido à incapacidade do corpo de eliminá-lo em grandes quantidades, ficando retido nas articulações.

TUDO NO TEMPO APROPRIADO

As pessoas devem optar por alimentos que ajudam a manter a sutiliza do corpo e da mente, lembrando que tudo deve ser ajustado a tempo, lugar e pessoa.

A dieta é um fator importante de purificação quando acompanhada com posturas de yoga, meditação, jejum e prática da moralidade.

Quando uma pessoa começa a controlar sua alimentação, visando uma dieta purificadora, a sua natureza espiritual começa a manifestar-se por si própria.

O primeiro passo é desenvolver as práticas de meditação e ásanas e assim, logo são realizados experimentos para descobrir quais alimentos as favorecem ou não.

Muitas pessoas que começam com práticas espirituais, os fizeram mais sensíveis ao efeitos da comida que consumiam. Nós devemos aproveitar essa experiência e consumir alimentos sáttvicos desde o começo da prática espiritual, pois isso nos ajuda muito.

Não é necessário começar as práticas espirituais sendo rigoroso com a alimentação. Pode-se passar da alimentação cotidiana à dieta purificadora de forma natural e progressiva. Ainda que pareça estranho, nosso corpo ainda não está acostumado a uma dieta saudável. Também ao mudar a dieta de forma progressiva, nos damos conta dos benefícios obtidos por certas práticas de alimentação. Isso nos incentiva e nos faz perceber os condicionamentos que a sociedade nos impõe sobre alimentação e nos ajuda a continuar nosso caminho. Temos em nós mesmos o laboratório onde experimentamos essas mudanças importantes e profundas.

Jejum

O Jejum é uma das práticas mais antigas,como disciplina espiritual ou como método de cura.

É saudável trabalhar 365 dias por ano sem descanso?

A resposta é não. O corpo físico e a mente pedem descanso.

Os nossos órgãos digestivos são obrigados a trabalhar dia após dia sem descanso.

O Yoga nos ensina que é saudável abster-se de comer durante um dia completo. Isso permite descanso aos órgãos digestivos e também ajuda na eliminação de resíduos do corpo.

Podemos usar o dia de jejum para trabalhos intelectuais ou espirituais. O jejum não é para eremitas em uma caverna, é uma prática normal e qualquer pessoa sensata pode praticar isso.

Jejuar periodicamente é benéfico para o corpo por múltiplas razões. Uma das funções do tecido sanguíneo é transportar substâncias nutritivas do intestino delagado para as células dos diversos orgãos e inversamente, levar os resíduos das células para serem eliminados através dos rins. Quando, devido ao jejum, o sangue não leva alimento às células, estas podem eliminar com maior facilidade os resíduos. Em outras palavras, dá-se um processo de purificação física.

Os benefícios do jejum não se limitam ao corpo. Essa prática também é benefícia para purificar a mente e fortalecer o caráter. Recomenda- se jejuar duas vezes por mês no décimo primeiro dia após a lua cheia e a lua nova. Nesse dias, os líquidos do corpo tendem a subir, causando desíquilibrio em nossa mente. O jejum cria um vazio no estomâgo, o que diminui o fluxo de líquidos nos organismo, e especialmente no cérebro. O efeito dos líquidos no corpo é semelhante ao fluxo das marés em consequência da força gravitacional da lua sobre a Terra.

Enquanto o corpo não está acostumado, pode-se jejuar tomando água, água com limão ou suco de frutas até que o organismo se ajustes a essa disciplina saudável.

PROCEDIMENTOS DO JEJUM

– Comece o jejum ao nascer do sol e quebre-o ao nascer do sol do dia seguinte

– O jejum tanto com água ou sem água, deve ser quebrado com água, limão e uma pitada de sal, e de preferência, ser seguido por um café da manhã com frutas e iogurte natural.

– Evite comer em excesso na véspera do jejum.

– Pessoas que sofrem de prisão de ventre ou qualquer outra doença não devem jejuar sem água. Podem tomar também água com limão, suco de frutas ou legumes.

Namastê

Baba Nam Kevalam

Inscreva-se para receber informações e notícias

Open chat
Precisa de ajuda?